quinta-feira, dezembro 01, 2016

TRATADO DO CANTE - Mostras de cante:


TRATADO DO CANTE - À minha moda:

VERÃO


Foto de pintura de António Galvão, o pintor do Cante.

Ponto:         
Verão, brasa dourada e celeste
Queima este Sol agreste
Doirando mais as espigas
Ceifeiros, corpos curvados
Cortando e atando em molhos
A bênção loira da vida

Alto:           
Meu Alentejo
Coro:          
Enquanto isto se processa
O Sol ferino e sem pressa
Queima mais a tez bronzeada
O suor rasga as camisas
Homem queimado mais fica
A vida é feita de brasas

Ponto:         
O calor caustica os corpos
Os ceifeiros vão ceifando
Sem parar no seu labor
O seu cantar é dolente
É certo que é boa gente
É verdade que tem mais sol

Alto:           
Meu Alentejo
Coro:          
Enquanto isto se processa
O Sol ferino e sem pressa
Queima mais a tez bronzeada
O suor rasga as camisas
Homem queimado mais fica
A vida é feita de brasas

De: Egídio Santos e Manuel Conde

Nota: Esta moda foi feita para o Grupo Coral da Casa do Povo de Reguengos de Monsaraz. Hoje é cantada por todos os Grupos e não só.

domingo, novembro 27, 2016

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais:

REGUENGOS DE MONSARAZ:
Grupo Coral da Casa do Povo de Reguengos de Monsaraz
Rua Serpa Pinto, 17
Tel. 266 502 190
7200 – 320 Reguengos de Monsaraz


Ficha Técnica:
. O Grupo foi fundado em 19 de Março de 1945.
. Ensaiam às Sextas feiras, na Casa do Povo, às 21:00 horas.
. O Grupo é composto por 22 elementos:
. Trajo:Calça cinzenta; colete cinzenta; camisa branca; chapéu preto; lenço colorido; Sapato preto.
. Realizam anualmente um Encontro de Grupos Corais em Reguengos de Monsaraz.
. Tem uma média de 25 desempenhos por ano, de Norte a Sul do País, com especial incidência, no Alentejo e na zona da grande Lisboa, em Encontros de Grupos Corais; Desfiles e Festas: Destacamos as seguintes actuações:
·         Évora em 1960; Lisboa em 1962; Cascais em 1965; Mourão em 1980, 1981 e
1983; Castelo Branco em 1991; Evora-Monte em 1992; Santarém, em 1993; Coliseu do Porto, em 1993; Estremoz, em 1994. Tires, em 1996; Montoito, em 1996.
·         Em Portel gravaram para a rádio Comercial, no ano de 1983.
·         Em Monsaraz, gravaram para a BBC de Londres, em 1987, um programa televisivo "Mundo 4".
·         Gravaram para a TVI, nos estúdios em Lisboa, para o programa, televisivo, "Viagens da minha terra, em 1994.
·         Gravaram para a Radiodifusão Portuguesa - Antena 1 - Internacional, em 1994.
·         Em Espanha participaram em programas culturais em 1992 e 1993, em Vila Nueva d'El- Fresno; em 1995, em Bacarrota; em 1996, em Salvatierra de los Bairros.
. Devido aos desempenhos que tem feito, ao longo da sua existência é possuidor de:
·         Diploma de menção honrosa, no Encontro de Cantares Alentejanos, em Lisboa no ano de 1952, passado pela Casa do Alentejo;
·         Diploma de honra " O Alentejo Canta" em Mourão, em 1982;
·         Diplomas de participação no 1º. Festival Nacional de Folclore, em Faro, no ano de 1977.
. Registos Fonográficos:
                                 1998 (2 CDs ): O Cante Alentejano (registo sonoro)
                                           ed.: Public-art, Editora - Coimbra
                                           Fonoteca Faialentejo: cota: FF  CA CD-0025    
                                            1999 (CD): Encontro de Grupos Corais em Montoito
                                           (registo sonoro) (gravado ao vivo)
                                           ed.: ALIENDE – Associação para o Desenvolvimento Local
                                           Fonoteca Faialentejo: cota: FF  CA CD-0026
. Repertório: Do seu reportório fazem parte modas de características específicas,
                            Considerando os usos e costumes da região. Salientamos:
                                      Verão (letra e música de Manuel Conde); Rio Guadiana (letra de                                       Manuel Almeida); Linda Vila vou deixar (letra de António Tomaz                                       Marcão); Dizia o cravo para a rosa (letra de Manuel Almeida); Não
                                      há no mundo outro igual (Letra de Inácio Ferreira Lopes); O
                                      Imigrante (letra de Manuel Almeida); Alentejo, Alentejo; Vem
                                      rompendo a madrugada; Fomos sempre abandonados; O almocreve;
                                      Minha linda vila; A vida de um marinheiro.

. Objectivos:          Divulgação do cante alentejano.

in: Corais Alentejanos (em atualização), de JFP. Edições Margem. 1997