sábado, março 26, 2016

TRATADO DO CANTE - Almanaque:

MELLOS, BOCARROS, BRAVOS DE NEGREIROS...




Ah, que não sei dizer a maravilha,
Que embruxa Serpa, à noite, quando ronda
Seus muros o Passado, e um coro em onda,
Espuma e quebra, às Portas de Sevilha:

Não há mais fina, pálida escumilha,
Nem grave som, mais fundo, se arredonda...
Cala-se o coro: espera que responda
Um eco, pelo abóbada que brilha!

Oh, que feliz eu fora, se ficasse,
Por todo o Tempo, a ouvir a toada cava,
Ébria de aromas da planície ardente:

Feliz – cheia de lágrimas a face –
Chorando sem saber porque chorava,
E, quanto mais chorando, mais contente!

Mário Beirão, Poesias completas (Pão da Ceia-1964), pág. 564.





Mário Pires Gomes Beirão nasceu em Beja no dia 1 de maio de 1890, na Rua das Portas de Aljustrel, e faleceu em Lisboa em fevereiro de 1965. Licenciou-se em Direito pela Universidade de Lisboa, exercendo o cargo de conservador do Registo Civil de Mafra. Como poeta, insere-se na corrente do Saudosismo, tendo sido amigo de Teixeira de Pascoaes, Afonso Lopes Vieira, entre outros. Dessa amizade resultou a sua colaboração na revista A Águia. É aliás nessa revista que se estreia como poeta com o poema «As Queimadas» (nº4, de 15 de Janeiro de 1911). Em 1912 publica a plaquette Sintra.


Obras: 
Sintra (1912); 
O Último Lusíada (1913); 
Ausente (1915); 
Lusitânia (1917); 
Pastorais (1923); 
A Noite Humana (1928); 
Novas Estrelas (1940); 
Mar de Cristo (1957); 
O Pão da Ceia (1964); 
Poesias Completas (edição organizada por António Cândido Franco e Luís Amaro, IN-CM, 1997);
Oiro e Cinza (viagens, 1946).

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA K7-0113

1989 (K7): “Baía do Seixal”



- Edição: Alberto Oliveira.

                                  Modas: Meu lírio roxo do campo; ai, ai, ai, olhai; Saias do Alentejo; Mas que peais; Mondadeiras; Baía do Seixal; Oh morena porque não danças; O Alentejo é ouro; Trigueirinha; Rio Guadiana querido.

Grupo Coral e Instrumental Banza, Seixal.

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0113

2014 – (CD) “Rumo ao Sul” 3º. CD



- Edição: Cantadeiras de Essência Alentejana.

- Modas: Alentejo és nossa terra; Rouxinol repenica o cante; Malmequer criado no campo; Aurora tem um menino; Da fronteira sem parar; O Cante da mulher alentejana; Quando amanhece a chover; Com que letra se escreve Maria; Fui passear a Lisboa; Levantou-se o Povo inteiro; Alentejo, Alentejo; Saudades de emigrante; Vou-me embora, vou-me embora.

- Cantes Natalícios: O Menino Jesus, de Serpa; O Menino Jesus, de Figueira de Cavaleiros; O Menino Jesus – Dá-me o Deus Menino, de Campo Maior; Esta noite é de Janeiras, de Beja; Uma estrela se foi pôr; No alto do monte.

Cantadeiras de Essência Alentejana.

sexta-feira, março 25, 2016

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0112

2015 – (CD) “Do campo à cidade”




- Edição: Grupo Coral Alentejano “Os Amigos do Barreiro”.

- Modas: Ó cidade do Barreiro; Alentejo, Alentejo; Fui dispor a salsa verde; Igreja de Santo André; Por esses vales e montes; Estava dormindo acordei; É tão grande o Alentejo; Eu vi no tempo passado; Os Mineiros; Pelo cantar da sereia; Rainha dos mil encantos; Alentejo não é terra pobre; Querido Alentejo; Solidão; Senhora que és padroeira; Venho do norte da Alemanha.

Grupo Coral Alentejano “Os Amigos do Barreiro”.

TRATADO DO CANTE - Almanaque:

Canção para o Alentejo



Alentejo, Alentejo
Vastidão de Portugal
Futuro, continental!
Terra lavrada, que vejo
A ser mar sem ter sal.

Ondas de trigo maduro
Onde mais ninguém se afoga;
Danças alegres da roga
Que vindima no meu Doiro
E vem colher o pão loiro
Da inteira fraternidade
Que falta a esta metade
De coração largo e moiro...

Miguel Torga

Diario III 
Évora-Monte, 31 de Março

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA K7-0112

1989 (K7): S/T





- Edição: Duplisom.

                                  Modas: Loureiro; Cidade de Moura; Quatro raparigas; Baile dos farelos; Medronheira; Malmequer; Amora madura; Adeus minha linda vila; Rosa branca desmaiada; Abram-se essas portas; Se fores ao mar.

Grupo Música Popular Ardila

quinta-feira, março 24, 2016

TRATADO DO CANTE -Almanaque:

MINHA MÃE AMASSA O PÃO



"(...)
Minha mãe amassa o nada,
Ó pão tamanho do mundo!
E o pão cresce e alarga,
E fica alto e profundo.

Minha mãe amassa até
Sem farinha e sem fermento –
Quando ela brinca, pois é,
Faz um pão de fingimento.

Minha mãe amassa vozes
Dos que falam por falar –
Ai, esse pão fica às vezes
Com um estranho paladar.
(...)"

De: António Simões

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA K7-0111
1994 (K7): “Cantes do Alentejo Vol.I”



                                  Edição: Clave Edições Musicais, Lda.

                                  Modas:        Se fores um dia a Serpa; Olhai, ai olhai; Trigueirinha alentejana; Nossa senhora de Aires; Não quero que vás à monda; Primavera de Outono; O grilo; Aldeia das Amoreiras; Malmequer criado no campo; Eu fui ao jardim das Rosas.

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0111

2014 – (CD) “Monsaraz do Natal aos Reis”



- Edição: Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz.

- Coordenação de Joaquim Cardoso.

- Temas/Cânticos: Romance; Menino Jesus; Virgem Santa Maria; Natal, luz e cante; Meia-noite dada; Entrai, pastores, entrai; Anúncio; Deus Menino de Aldeia Nova de São Bento; Natal de Elvas (Arre burriquito); Virgem Santa Maria; Para o Menino Jesus o Cante; Quando o Menino Nasceu; Natal da Vila; Deus Menino de Aljustrel; Natal de Évora (Menino está dormindo); Menino Jesus; Quais são os três cavalheiros; Deus Menino de Peroguarda; Natal da Vila; Boas festas; Deus Menino de Safara; Desce daí; Esta noite é de Janeiras; Cante de Reis de Monsaraz; Noite Feliz.

Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz; 
Grupo À Capela; 
Manuel Sérgio e José Farinha; 
Quarteto de Cordas Baccus.

quarta-feira, março 23, 2016

TRATADO DO CANTE - 1997 O Congresso:

Da nota de abertura do Congresso do Cante Alentejano, realizado em Beja em 1997, Novembro:

"(...) a mensagem que este secretariado quer deixar é que neste Congresso aquilo que se conseguir atingir, tem que ser com esta preocupação: os Grupos Corais, nesta altura, não tem nada, aquilo que efectivamente se conseguir aqui é ganho, portanto que façamos um bom Congresso, que as intervenções sejam oportunas, para que daqui a uns anos, possamos estar aqui ou noutro lugar qualquer, a fazer um novo congresso, então já com os objectivos traçados e que o Cante Alentejano seja o que de bom transpira do Nosso Alentejo."


TRATADO DO CANTE - 1997 Organização do Congresso:

..................................Congresso do "Cante" Alentejano




"RELATÓRIO DO ESPECTÁCULO RELIZADO NO CENTRO CULTURAL DE BELÉM NO DIA 21 DE MARÇO DE 1997, PELO GRUPO CORAL "OS CEIFEIROS" DE CUBA.





REFª.: REL001.WRI


O Grupo apresentou-se quando eram 18 horas, tal como estava acordado, na porta principal do Centro Cultural de Belém.

Da comitiva constavam: 27 elementos, para cantar; um apresentador; mais três acompanhantes, considerando o motorista.

O Transporte foi cedido pela Câmara Municipal de Cuba.

Iniciaram o espectáculo quando eram 19 horas, fazendo um pequeno desfile até ao local da actuação.

Actuaram na primeira parte, durante 35 minutos. Fizeram um intervalo de 15 minutos. Na segunda parte actuaram durante mais 35 minutos. Terminaram quando eram 20, 45 horas.

O Grupo Coral "Os Ceifeiros" de Cuba deslocou-se para a Casa do Alentejo, onde lhe foi oferecido um lanche ajantarado.

NOTAS:        

A actuação do Grupo decorreu, com grande afluência de público, entre os quais Monserrat Caballé.

Esteve para gravação a RTP- Canal 2 do Programa Acontece, que entrevistou alguns elementos do Grupo. Passará, provavelmente no dia 24 de Março de 1997, no Canal 2 da RTP, pelas 21 horas.

Ouvindo alguns comentários: o espectáculo foi do agrado geral, com impacto.


Lisboa, 24 de Março de 1997".

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF  CA K7-01101996 (K7): “Terra Fresca”.



- Edição: Espacial.

                       - TemasPelo Mar abaixo; Molineiro; Laranjeira; A Burra; Amigos; Instrumental 1; Violinha; Maroquinhas; Loureiro.

Grupo Colheita Alegre

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0110
2010 – (CD) “Cantando o Alentejo”



- Edição: Grupo Coral Alentejano “O Sobreiro”.

- Direção musical de José Manuel Brito.

- Modas: Baixa da Banheira está; Um dia Alentejo; Rouxinol repenica o cante; Maria sai do teu monte; Rosa branca tu não vás; Eu subi aquele outeiro; Ao romper da madrugada; Passarinhos não falam mas cantam; O tempo da mocidade; Ó minha pombinha branca; Passarinho prisioneiro; Hino do mineiro.

Grupo Coral Alentejano “O Sobreiro”, Baixa da Banheira, Moita.

terça-feira, março 22, 2016

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0109

2011 – (CD) “Monsaraz - águaterracante”



- Edição: Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz.

- Coordenação de Joaquim Cardoso.

- Modas: Ao romper da bela aurora (sai o pastor da choupana), Ao romper da bela aurora (sai a pomba do pombal), Nasce o sol no Alentejo, Moda da lavoura, Não quero que vás à monda, Mondadeira alentejana, Verão, Adeus ó linda ceifeira, Ceifeira linda ceifeira, Ceifeirinha alentejana, Mineiro, Laranjeira tu és, Ó erva-cidreira, Fui-te ver estavas lavando, Tenho barco tenho remos, Alentejo és nossa terra.

Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz, Reguengos de Monsaraz.

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA K7-01091989 (K7): "Minério"



- Edição: Discos CVS.

                                  - Temas: É bonitinha; Rosa branca; Minha violinha; Vimos da romaria; Pelo mar abaixo; Minério; Ó Luisinha; Marujinha; Chora, lírio chora.

Grupo Colheita Alegre

segunda-feira, março 21, 2016

TRATADO DO CANTE - Modas:


“A PLANÍCIE ALENTEJANA

Solo:              No alvor da madrugada
                       Sai o gado para a pastagem
                       Num silêncio tão profundo
                       Lembra-me assim a vida selvagem.

Alto:               Na planície alentejana
Coro:              Oiço os chocalhos do gado
                        O assobio do pastor
                        E o latir dos cão macaco.

Alto:               Debaixo do Sol escaldante
Coro:              Vão pastando nos montados
                        Na planície alentejana
                        Oiço o balir e os seus chocalhos.

Ponto:           Desde o começo do mundo
                        Desbravando a natureza
                        O homem guarda o seu gado
                        Cheio de amor carinho e beleza.

Alto:               Na planície alentejana
Coro:              Oiço os chocalhos do gado
                        O assobio do pastor
                        E o latir do cão macaco.

Alto:               Debaixo do Sol escaldante
Coro:              Vão pastando nos montados
                        Na planície alentejana
                        Oiço o balir e os seus chocalhos.”

De Manuel Martins

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA K7-0108

1994 (K7): "No Alentejo canta-se assim".



- Edição: Soprosom.

                                  Temas: Oh Alentejo; Setembro, festa do Povo; Romana; O pastor alentejano; O Rouxinol; O que levas na garrafinha; manjerico da janela; Olha a noiva que vai linda; Matilde; Ó rama ó que linda rama; Ao passar da ribeirinha; Joguei o papelinho no ar; Saias do Alentejo; É lindo na Primavera; Há lobos sem ser na serra; Ceifeiras; Festas de Campo Maior; Eu canto para ti ó Elvas.

Grupo Coral e Instrumental Alentejano.

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0108

2013 – (CD) “Cante Alentejano – A voz de um Povo”.




- Edição da Companhia Nacional de Música.

Grupo Coral do Sindicato Mineiro de Aljustrel Modas: Grândola vila morena; Hino dos mineiros; Aljustrel é nossa terra; Ao romper da bela aurora eu ouvi o passarinho; A galinha da minha vizinha; Já deixei o Alentejo; É tão grande o Alentejo; Quem há-de meu bem, quem há-de; Alentejo dos trigais; Dá-me um beijo, morena; Ceifeira do Alentejo; Aljustrel vila mineira; Ceifeira linda ceifeira, lá nos campos secos campos; Aljustrel do Alentejo, um centro de agricultura; Almocreve cantando.

Grupo Coral e Etnográfico ”Os Camponeses” de Pias Modas: Estava dormindo, acordei; Quinta-feira d’ascenção; Alentejo, Alentejo; Malmequer criado no campo; Vou partir para o Ultramar; Olha a noiva, se vai linda; Oliveira da serra; Baixo Alentejo dás pão; Rosa branca tu não vás; António, lindo António; Cante dos reis; Não quero que vás à monda; Vai colher a silva; Onde vens ó Ana; Moras à beira do rio.

domingo, março 20, 2016

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF  CA K7-0107

s/d (K7): "Cartão de visita"



- Edição: Ovação.

                         - Modas: Cartão de visita; Cantiga dos estalinhos; Alqueva adiada; Saudades do regresso; Querido Barreiro; Ó Portela; Ó Morena; Papelinho; Vindo eu de longe ao longe; Amora negra amora.

Grupo Coral e Musical do Lavradio, Barreiro.

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0107

2001 – (CD) “Moda mãe”.





- Produção e gravação: José Emídio-Estudos da Várzea, Vidigueira.

- Modas: Burra nas couves; Rapaz pimpão; Menina Florentina; Fui te ver tavas lavando; Senta-te aqui ó António: Extravagante; Já lá vem no alto mar; Tim Tim da Cuba; Linda rosa tu não vás; Jardim das damas; Pirolito; Aldeia Nova.

Grupo Moda Mãe.