sábado, maio 06, 2017

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais:

ALJUSTREL – Aljustrel

Grupo Coral Infantil "Os Grilinhos" de Aljustrel
Escola nº. 3 do Ensino Básico de Aljustrel
7600 Aljustrel


Ficha Técnica: 

- O Grupo foi formado no ano lectivo de 1995/96.

- Grupo composto por 31 elementos.

- Orientadores: Francisco Brás e Conceição Parreira

- Trajo: Raparigas: Saia azul; Camisa branca c/ punhos altos e gola redonda; Avental pequeno, rameado. Rapazes: Calça de cotim azul; Colete de cotim azul; Camisa branca; Lenço rameado.

- Reportório: Do seu reportório, fazem parte as seguintes "modas": Ceifeira; Hino do Mineiro; Ó rama, ó que linda rama; O passarinho; A cegonha; Hino da criança (letra de "Bagacinha").


NOTA: Grupo desativado. Fica o registo.

in: "Corais Alentejanos" (em atualização), de JFP, Edições Margem. 1997. Pág.s: 81/82.


quinta-feira, maio 04, 2017

TRATADO DO CANTE – Grupos Corais:

PALMELA - Palmela

Grupo Coral "Ausentes do Alentejo"
Rua Augusto Cardoso, 69-A
2950 Palmela





Ficha Técnica:

. Com o êxodo dos Alentejanos para a zona da grande Lisboa, na década de 60, Palmela, também, foi terra acolhedora, para aqueles que vinham do Alentejo à procura de melhores condições de sobrevivência. Nunca esquecendo o "seu" Alentejo, também aqui, em Palmela, ao fim do dia, na taberna "A Parreirinha", se juntavam alguns alentejanos, que através de uma conversa, normalmente marcada pela saudade, de um "copo" para afogar a mágoa, davam origem ao que mais genuíno existe do "seu" Alentejo: o "cante". E, assim, semana após semana e com a imagem, nunca esquecida, da vida que, ainda, transportam do "seu Alentejo, se pode dizer que fomentaram a fundação do Grupo.

. O Grupo foi, oficialmente fundado em 25 de Abril de 1985.

. Realizam o seu Encontro de Grupos Corais, anualmente, em Junho.


. Ensaiam às Sextas-feiras, à noite.

. O Grupo é composto por 30 elementos.

. Trajo: Colete azul; Calça azul; Camisa branca; Chapéu preto; Lenço encarnado.

. Histórico: Tem desempenhos para divulgação do "cante" e da cultura alentejana e têm-no feito por todo o País, com realce para as actuações no Alentejo e na zona da grande Lisboa, em Encontros de Grupos Corais. Têm uma média de 25 a 30 actuações por ano.

. Registos Fonográficos:
1990 (K7): GRUPO CORAL AUSENTES DO ALENTEJO
Edição: CLAVE edições Musicais
Cota FaiAlentejo: FF CA K7-0009


. Repertório: Do seu reportório fazem parte as "modas" que se cantam por esse Alentejo e que conseguiram resistir ao tempo. A algumas destas "modas" foram adaptadas letras focando a vida dos Alentejanos, na zona onde estão inseridos e actualizadas. Cassete (1990): Ausentes do Alentejo; Palmela estás situada; Ó meu Alentejo, província adorada; Meu Portugal querido; Setúbal és lindo; Palmela és briosa; Palmela tens um Castelo; Linda Vila Alentejana; É tão lindo o Alentejo; Alentejo, é nossa terra; Ó meu Alentejo, província que quero.


In: “Corais Alentejanos” (em atualização), de JFP. Edições Margem. 1997. Pág.s: 319/321.

terça-feira, maio 02, 2017

TRATADO DO CANTE – Grupos Corais:

PALMELA – Bairro Alentejano – Quinta do Anjo

Grupo Coral 1º. De Maio do Bairro Alentejano de Palmela
Sociedade Recreativa e Cultural do Povo do Bairro Alentejano
Rua da Escola - 2950 – 528 Quinta do Anjo - Palmela
Tel./ Fax.: 212 131 545/212 130 196 - Telm.: 962 936 808






. O Grupo foi fundado em 1 de Maio de 2001.

. Ensaiam às terças e quintas-feiras, às 21:30 horas na Sociedade Recreativa e Cultural do Povo do Bairro Alentejano.

. O Grupo é composto por 24 elementos.
       
. Trajo: Calça e colete azul-escuro, camisa branca, chapéu preto e lenço verde e
vermelho debruado a amarelo.

.Histórico: Têm uma média de 15/20 actuações por ano: 3/5 no Alentejo; 12/15
fora do Alentejo. As mais significativas: No âmbito do F.I.A.R (Festival Internacional de Artes de Rua, em 2005 estreiam a peça “O Ninho” levando o Grupo em 2006 e 2007 a actuar por três vezes em Espanha e durante uma semana na Áustria onde tiveram duas actuações diárias. Em 2008 estreiam a peça “Olhos da Terra”.

. Repertório: Cantam as modas do Alentejo que conseguiram furar a barreira
do tempo, adaptando às mesmas letras que têm a ver com a zona onde se
inserem. Destacam-se: A Cegonha; Bairro Alentejano; O Nosso Lindo
Alentejo; Velha Vila de Palmela; É Tão Lindo o Alentejo; Linda Vila
Alentejana; Ó Meu Lindo Portugal; Linda Vila de Palmela; Venham Ver o
Alentejo; Verão; Quando eu era Ganhão; Na Planície Alentejana; Mineiro.
                      
Registo Fonográfico:                
        2007 – (CD) “O Ninho”
        Edição: Grupo Coral 1º. De Maio do Bairro Alentejano de Palmela.
Cota FaiAlentejo: FF CA CD0069


. Como projecto pretendem divulgar o Cante Alentejano pelo País e nesta perspectiva estão receptivos a todos os convites que lhes sejam dirigidos.

Nota: Em 2011 fizeram o livro “A Paixão do Cante no Bairro Alentejano de Palmela”. Edição de FaiAlentejo.


In: “Corais Alentejanos” (em atualização), de JFP.          

segunda-feira, maio 01, 2017

TRATADO DO CANTE – Grupos Corais:

ÉVORA – Évora

Grupo Coral Etnográfico Cantares de Évora
Rua António Simões Paquete, 2 - Malagueira
7000 - 706 Évora
Tel.: 266 705 210 – 966 106 410 – 966 724 623





Ficha Técnica:

.  O Grupo Cantares de Évora – Coral Etnográfico é um grupo polifónico tradicional, fundado em 1979 para defender e preservar a tradição do cante alentejano

. Ensaiam às Terças feiras às 21:00 horas.

. O Grupo é composto por 23 elementos:

. Trajo: Na vertente etnográfica, o Grupo exibe trajes que representam com rigor, o modo de vestir dos vários estratos sociais e profissões dos anos cinquenta, no Alentejo

. Histórico: Representando o cante alentejano, em diversos pontos do Globo, podemos realçar:
·Actuações de Norte a Sul do continente português, Açores e Madeira,
·Viagens a: Roménia, Arménia, Checoslováquia, França, Rússia, Cuba, Tunísia e Espanha.
·Colaborações em vários programas de rádio e Televisão.
·Participação em 1996 na iniciativa "Na Rota de Michel Giacometti", com uma actuação em Évora.
·Conquista do 2º. Prémio no concurso de cantares alentejanos, em Beja no dia 3/7/2004.
· Participação em trabalhos discográficos:
·   Álbum Guitarra de Nuno da Câmara Pereira
·   CD Alçude da Ronda dos Quatro Caminhos
·   Duplo álbum em Cd. Edição da Câmara Municipal de Évora

. Registos Fonográficos
1987 (K7): Évora Património Mundial (registo sonoro)
Edição: Grupo Coral Etnográfico "Cantares do Alentejo" - Évora
Cota Faialentejo: FF CA K7-0016


1999 (CD): Encontro de Grupos Corais em Montoito  (gravado ao vivo)
Edição: ALIENDE – Associação para o Desenvolvimento Local
Cota Faialentejo: FF CA CD-0026


2003 (CD): Terra de Abrigo
Edição: Ronda dos Quatro Caminhos
Cota Faialentejo: FF CA CD-0039


S/D – (CD) “Memórias”.
Edição: Grupo Cantares de Évora.
Cota FaiAlentejo: FF CA CD0097


2007 – (CD) Memórias 2.
- Edição: Grupo de Cantares de Évora.
Cota FaiAlentejo: FF CA CD0070


. Repertório: O seu reportório é constituído por modas que se mantém fiéis à sua origem popular, dado que não são feitos arranjos nem à música nem ao poema. K7 (1987):   Alentejo que és nossa terra; Fui-te ver estavas lavando; Se fores ao Alentejo; A vinda do Rei a Beja; Olha o passarinho; Terra sagrada do pão; Menina estás à janela; Extravagante; Trigueira de raça; Tenho Barcos, tenho remos; Olha a noiva se vai linda; Águia; Rapsódia; Estava de abalada.

. Outras considerações:     
Na sua sede – ex. Celeiros da EPAC, em Évora:
·        Administram um pequeno núcleo museológico, onde se pode ver  uma colecção de trajes, alfaias agrícolas e utensílios de uso doméstico e agrícola.
·        Defendem a gastronomia da Região Alentejo, fornecendo refeições tradicionais a grupos.


In: “Corais Alentejanos” (em atualização), de JFP. Edições Margem. 1997. Pág.s: 225/227.