sábado, maio 20, 2017

TRATADO DO CANTE – Grupos Corais:

SERPA - Serpa

Grupo Coral "Os Ceifeiros de Serpa"
Rua da Capelinha, 7 - 7830 SERPA






Ficha Técnica:

- O Grupo foi fundado em 23 de Fevereiro de 1975.

- Ensaiam às terças e sextas-feiras, à noite.

- O Grupo é composto por 25 elementos.

- Trajo: Ceifeiro: Camisa em xadrez azul/castanho; Calça de cotim, militar; Lenço branco, com bolinhas azuis; Chapéu preto; Safões de pele. Adereços: Alforge tipo manta; Foice.

- Histórico: Tem uma média de 20 a 30 desempenhos por ano. Atuam em todo o País, para divulgação do "cante" alentejano, com maior impacto, no Alentejo e na zona da grande Lisboa, onde existe uma comunidade, muito forte de alentejanos. Destacamos algumas atuações: Porto; Guarda; Braga; Coimbra; Abrantes; Lisboa.

- Registos fonográficos:

1982 (K7): MODAS POPULARES DO CONCELHO DE SERPA
Edição: Câmara Municipal de Serpa
Grupos Corais do Concelho de Serpa
Cota FaiAlentejo: FF CA K7-0056


1994 (Cassete): Grupo Coral "Ceifeiros de Serpa"
Edição: M. L. S. H. Matos – Quinta do Conde.
Cota FaiAlentejo: FF CA K7-0025


1998 (2 CDs ): O Cante Alentejano
Edição: Public-art, Editora - Coimbra
Os Melhores Coros Amadores da Região
Cota FaiAlentejo: FF CA CD-0025  


S/D – (CD) “Grupos Corais do Concelho de Serpa”
- Edição: Confraria do Cante Alentejano
- Coordenação de Armando Torrão
Grupos Corais do Concelho de Serpa
Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0118


- Repertório: Cantam as "modas" características da sua zona, com as adaptações das letras ao momento actual.
Cassete (1989): Serpa do Alentejo; Camponesa Alentejana; Meu lírio roxo; Abre-te ó campa sagrada; Ceifeiro; Quando o galo canta; Tenho barcos, tenho remos; Ó Serpa velhinha; Aurora.
Cassete (1994): Serpa que és minha terra; Melancolia do campo; Ó Menina Florentina; É lindo na Primavera; Já lá vem rompendo aurora; Meu lírio roxo do campo; É tão querido o meu País; Tenho lá no meu quintal.

- Outras considerações: Por vezes o Grupo não pode corresponder às solicitações e aos convites que lhe são endereçados, por falta de transporte, contando no entanto, com todo o apoio das autarquias do concelho. As suas atuações são gratuitas e têm, exclusivamente, a intenção de divulgar o cante Alentejano.

In: “Corais Alentejanos” (em atualização), de JFP. Edições Margem. 1997. Pág.s: 201/202.

quinta-feira, maio 18, 2017

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

S/D – (CD) “Grupos Corais do Concelho de Serpa”



Ficha Técnica:
- Edição: Confraria do Cante Alentejano
- Coordenação de Armando Torrão
- Temas/Grupos: (01) Alentejo, Alentejo (hino da Confraria) – Grupo Coral Etnográfico da casa do Povo de Serpa; (02) As mondadeiras cantando – Grupo Coral Etnográfico da casa do Povo de Serpa; (03) Há no Alentejo – Rancho Coral Masculino de Brinches; (04) Malmequer criado no campo – Grupo Coral Etnográfico “Os Camponeses de Pias”; (05) Francisquinha – C Rancho Coral  “Os Camponeses” de Vale de Vargo; (06) Toma amor esta laranja – Grupo Coral Feminino “As Papoilas de Enxoé”; (07) Manjerico da janela – Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento; (08) Vindo eu de longe ao longe – Rancho Coral de A-do-Pinto; (09) Fui ao jardim passear – Grupo Coral de Vila Verde de Ficalho; (10) Ó Serpa velhinha – Grupo Coral “Os Ceifeiros” de Serpa; (11) Vila Nova de S. Bento – Rancho Coral Etnográfico de Vila Nova de São Bento; (12) Lírio Roxo – Grupo Coral Etnográfico da Casa do Povo de Serpa; (13) Almocreves e Ceifeiros - Rancho Coral Masculino de Brinches; (14) Não quero que vás à monda - Grupo Coral Etnográfico “Os Camponeses de Pias”; (15) A moda da Lavoura - Rancho Coral “Os Camponeses” de Vale de Vargo; (16) Roseira enxertada - Grupo Coral Feminino “As Papoilas de Enxoé”; (17) Moda dos Açores - Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento; (18) Serpa das velhas muralhas - Rancho Coral de A-do-Pinto; (19) Vamos apanhar a rosa - Grupo Coral de Vila Verde de Ficalho; (20) Melancolia do campo - Grupo Coral “Os Ceifeiros” de Serpa; (21) A flor que abriu em maio - Rancho Coral Etnográfico de Vila Nova de São Bento.

Grupos Corais do Concelho de Serpa
Cota FaiAlentejo: FF CA CD 0118

segunda-feira, maio 15, 2017

TRATADO DO CANTE – Grupos Corais:

ALJUSTREL – Aljustrel

Grupo Coral "Os Cigarras" do Centro Republicano de Aljustrel
Rua 5 de Outubro, 126 - 7600 Aljustrel






Ficha Técnica:        
        
- O Grupo foi fundado no dia 25 de Abril de 1992 e integrado no Centro Republicano de Instrução e Recreio Aljustrelense em 6 dfe Setembro de 1993.

- Ensaiam às sextas feiras, à noite.

- O Grupo conta com 30 elementos, todos do sexo masculino, e com idades compreendidas entre os 40 e os 70 anos.

- Trajo: Camisa branca; Calça azul; lenço vermelho.

- Histórico: Tem desempenhos em todo o Alentejo e zona da grande Lisboa, onde se realizam Encontros, Desfiles e Festas.

- Registos fonográficos: 1997 (K7) “Aljustrel a cantar”. Esgotada.

- Repertório: Do seu reportório fazem parte as modas que se cantam por todo o Alentejo, com as adaptações feitas para a época atual, considerando a zona onde estão inseridos. Destacam-se as seguintes: Aljustrel, terra velhinha; Dá-me um beijo, morena; Venham ver o Alentejo; Tenho um cão pastor; Nasce o sol no Alentejo; Maioral; Eu hei-de ir ao Alentejo; Já não de te lembras de mim; Quem há-de meu bem, quem há-de; O Círculo que leva a lua; Eu sou português; É tão grande o Alentejo.


In: “Corais Alentejanos” (em atualização), de JFP. Edições Margem. 1997. Pág.s: 77/78.