sábado, dezembro 17, 2016

TRATADO DO CANTE - Do Natal aos Reis:

S/d – (CD) CANTES ao MENINO



- Editado por Imagem Imenso, Lda.

- Cânticos: O Menino de Messejana, O Menino de Peroguarda, O Menino de Cuba, O Menino de Vidigueira, Boas Festas, Os três Cavalheiros 1, Os três Cavalheiros 2, Os três Cavalheiros 3, Os Bons Anos 1, Os Bons Anos 2, Os Bons Anos 3.

Grupos: Grupo de Cantares Alentejanos da Brigada Territorial nº. 3 da Guarda Nacional Republicana, Grupo Coral “Alma Alentejana” de Peroguarda, Grupo Coral Cubenses Amigos do Cante, Grupo Coral “Os Vindimadores” de Vidigueira, Grupo Coral “Os Ceifeiros” de Cuba, Grupo Coral “As Camponesas” de Castro Verde.

Cota FaiAlentejo: FF CA CD0049


sexta-feira, dezembro 16, 2016

TRATADO DO CANTE - DO NATAL AOS REIS:

Coro do Carmo de Beja.
2000 (CD) “Cânticos Alentejanos”.
- Edição: Edições Paulinas – Lisboa.        
- Cânticos: (...); O Menino de Serpa; O Menino de Pias; O Menino de S. Marcos da Ataboeira; Os Reis de Pias; Os Reis de Peroguarda; (...).
Cota: FF CA CD0035 - FaiAlentejo


O Menino de Serpa 
Solo:           
Entre as portas da igreja
Está uma mulher cosendo
Alto/Coro:  
Entre as por/tas da igreja
Está uma mulher cosendo

Solo:          
Está fazendo a camisinha
P'ro Deus Menino em nascendo
Alto/Coro:  
Está fazen/do a camisinha
P'ro Deus Menino em nascendo

Solo:           
Caminhando vai José
Caminhando vai Maria
Alto/Coro:  
Caminhan/do vai José
Caminhando vai Maria

Solo:           
Tanto caminhou de noite

Como caminhou de dia
Alto/Coro:  
Tanto ca/minhou de noite
Como caminhou de dia

Solo:           
Li ai li ai li ai lé
Alto/coro:   
Me/nino nascido é.



quarta-feira, dezembro 14, 2016

TRATADO DO CANTE - A paixão do Cante

JOAQUIM CARDOSO - Faria hoje 68 anos. Deixou-nos o melhor exemplo do que é: Ser do Cante!. Grande animador e grande impulsionador do Cante. Dos tempos que com ele comunguei,  o nosso cante era o motivo, era sempre o motivo. Ainda hoje o recordo e revejo nele aquela dedicação própria de querer o melhor na condução do seu Grupo:




MONSARAZ - REGUENGOS DE MONSARAZ:


                        
Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz
Praça D. Nuno Álvares Pereira, 1
7200 – 175 Monsaraz
Tel.: 266 550 120, Fax: 266 550 121
www.monsarazgrupocultural.com
Email gcdfmonsaraz@gmail.com
cantegcdfmonsaraz@gmail.com

Ficha Técnica:    
- O Grupo foi fundado em: 24 de Agosto de 2003.
- Ensaiam às SEXTAS-FEIRAS, na Casa do Cante, Telheiro, às 21:00 horas.
- O Grupo é composto por 25 elementos:
- Traje: Fato domingueiro em uso nesta região nos fins do século XIX princípios do século XX. Desde o chapéu às botas, passando pelas camisas, coletes e jaquetas, bem como as respectivas correntes de prata para o relógio de bolso, pretendeu-se dar a conhecer e manter um traje muito habitual nas classes médias nesta região (seareiros), quando tomavam um copo nas adegas ou tabernas aos domingos ou aos dias de festa, ou ainda em ambientes de relação social ou em festas de família, e que normalmente terminavam sempre a cantar á alentejana.
O Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz utiliza o traje de duas formas: Umas vezes, completo – (Colete e Jaqueta) – em actuações em festas de cerimónia ou em dias frios. Outras vezes, apenas com o colete – normalmente em desfiles ou actuações em dias de muito calor.

- Realizam anualmente um Encontro de Grupos Corais em Monsaraz (último fim de semana de Julho) e fazem um concerto de Natal c/ Cantes ao Menino

- Histórico: Tem uma média de 20 desempenhos por ano, de Norte a Sul do País, com especial incidência no Alentejo, em Encontros de Grupos Corais; Desfiles e Festas, Programas de Rádio e Televisão etc. Em 2005 destacamos as seguintes: Actuação na RTP no Programa “Portugal no Coração”. Espectáculo de apresentação do CD “Monsaraz, Varanda do Alqueva.

- Registos Fonográficos:
. 2005 – (CD) Monsaraz, Varanda do Alqueva. Edição do Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz. Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz. Cota: FF CA CD0055- FaiAlentejo.
. 2011 - (CD e DVD): Águaterracante. Documentário vídeo sobre a Festa do Cante em Monsaraz, cuja banda sonora inclui os seguintes temas interpretados pelo Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz. Edição do Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz, coordenação de Joaquim Cardoso. Cota: FF CA DVD-006 – FaiAlentejo.
. 2014 – (CD e DVD) “Monsaraz do Natal aos Reis”. Edição do Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz. Coordenação de Joaquim Cardoso. Grupo Coral da Freguesia de Monsaraz; Grupo À Capela; Manuel Sérgio e José Farinha; Quarteto de Cordas Baccus. Cota: FF CA CD 0111 – FaiAlentejo.



- Repertório: Do seu reportório fazem parte modas de características específicas, considerando os usos e costumes da região. Salientamos: Monsaraz varanda do Alqueva, Meu lírio Roxo, Andorinha nossas penas, Monsaraz está situada, Ó meu lindo Guadiana, Linda Jovem era pastora, Moreninha alentejana, Monsaraz velhas muralhas, Hino ao Alentejo, Alentejo Alentejo, Primavera és tão linda, A triste pomba coitada, Morena de raça, Rosa mãe, Abre-te á campa sagrada, É tão grande o Alentejo.


- Objectivos: Divulgação do cante alentejano.

terça-feira, dezembro 13, 2016

TRATADO DO CANTE - À minha moda:

SALSA VERDE 

                        Ponto:             Fui dispor a salsa verde
                                               Fui dispor a salsa verde
                                               Lá fora nos olivais
                        Alto/coro:       Para/ver se te esquecia
                                               Para ver se te esquecia
                                               Cada vez me lembras mais

                        Alto/coro:       Alecrim,/ salsa verde aos molhos
                                               Oh! Tirana
                                               Alecrim, salsa verde aos molhos
                                               Oh! Tirana

                                               Por amor de ti
                                               Choram os meus olhos
                                               Tricana

                        Ponto:             Pus-me a chorar saudade
                                               Pus-me a chorar saudade
                                               Ao pé duma fonte um dia
                        Alto/coro:       Mais cho/ravam os meus olhos
                                               Mais choravam os meus olhos
                                               Que a própria fonte corria

                        Alto/coro:       Alecrim,/ salsa verde aos molhos
                                               Oh! Tirana
                                               Alecrim, salsa verde aos molhos
                                               Oh! Tirana

                                               Por amor de ti
                                               Choram os meus olhos
                                               Tricana


Registo:          133

Fonte: Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa
Refª.:   2002 (CD) Serpa de Guadalupe  - Faixa 14
            ed. Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa
            Fonoteca Faialentejo: cota: FF  CA CD0030

domingo, dezembro 11, 2016

TRATADO DO CANTE - Reconhecimento e homenagem:

FRANCISCO ANTÓNIO VENTURA 
90 Anos de idade. 60 dedicados ao Cante. 




Évora – Torre dos Coelheiros





Grupo Coral e Etnográfico "Pastores do Alentejo" da Torre de Coelheiros
Rua Catarina Eufémia, 9
7000 Torre de Coelheiros

Ficha Técnica:                  
O Grupo Coral foi fundado em 1956, era composto por 20 elementos, desenvolvendo uma actividade regular e ininterrupta durante, cerca, de 8 anos, na área da música oral e tradicional alentejana.
«Para a criação deste grupo coral contribuíram os valores fundamentais que, ligam os trabalhadores rurais às suas origens, com demonstrações de "cante" durante os trabalhos agricolas: - na monda; na ceifa; no "corte" de oliveiras e dos "chaparros";  atrás dos arados, charruando; atrás do gado, na pastorícia. Ou, quando iam, de manhãzinha, para o trabalho ou, à tardinha, quando vinham do trabalho. Ou ainda quando se juntavam na taberna e conversa puxa conversa, "copo" puxa "copo", se "alevantava" uma "moda" que forçosamente tinha a ver com o seu estado de alma, com a região, com o campo, com a saudade, com os amores, em suma: com a sua vida.»
Após um interregno de 10 anos, retomou a actividade em 1975.
Agente cultural importante para caracterização do concelho e da região. Organiza, anualmente, um Encontro de Grupos Corais Alentejanos, sempre com a participação de outros grupos corais. Torre de Coelheiros conserva assim vivo o hábito do "cante" alentejano, contribuindo o seu Grupo Coral para a preservação desta tradição e da cultura alentejana.

- Ensaiam às Sextas feiras, à noite, na Casa do Povo.
- O Grupo é composto por 20 elementos:
- Orientador: Francisco Ventura       

- Trajo:
Como traje de actuação escolheram o do Pastor, constituído por: - Camisa quadrejada, com tons azuis; - Calça cinzenta, de cotim (militar); ou Calça de saragoça; - Colete cinzento de cotim (militar); ou Colete de Saragoça; - Pelico; - Safões; - Chapéu preto.
Como adereços, mostram: - Cajados; - Tarros de cortiça; - Alforges, tipo manta ou de cabedal.

- Histórico:                        
. Grupo principalmente constituído por trabalhadores agrícolas, pastores e operários da construção civil.
. Têm actuado de norte  a sul do País: Barcelos; Santa Maria de Esmoriz; Lisboa (Casa do Alentejo); Baixa da Banheira; Linda-a-Velha; Rio Maior; Santarém; Montemor-o-Novo; Vidigueira; Viana do Alentejo; Alvito; Serpa; Cuba; Beja; Santa Margarida do Sado; Beringel; Montoito; Reguengos de Monsaraz; Mourão; Perolivas; Évora.

. Registo fonográfico:               

       
1992 (K7): Grupo Pastores do Alentejo – Torre dos Coelheiros (registo sonoro)
Edição: DUALSOM
Modas: Pastores do Alentejo; Certo dia um perdão; Évora minha; Andorinhas; Olha a linda mondadeira; Cegonha; Lindo pombo de correio; Sobreiro velhinho; Rouxinol; Sementeira.
FF CA K7-0017

. Repertório: 
Cantam as "modas" mais representativas do Alentejo, considerando a zona onde se encontram inseridos.

In: “Corais Alentejanos”, de JFP. Edições Margem. 1997