sábado, janeiro 02, 2016

TRATADO DO CANTE - AS MINHAS MODAS

TRATADO DO CANTE - AS MINHAS MODAS:

Ó pavão, lindo pavão



                   Cantiga:        (E) Quando eu oiço alguém cantar,
                                        Ó triste do viver meu
                                        (E) Quando eu oiço alguém cantar,
                                        Ó triste do viver meu
                                        (E) Lembra-me logo uma santa,
                                        Minha mãe que à luz me deu.
                                        (E) Lembra-me logo uma santa,
                                        Minha mãe que à luz me deu.

                   Moda:           (E) Ó pavão, lindo pavão,
                                        Lindas penas que o pavão tem,
                                        Não vi olhos para amar
                                        Como são (n)os do meu bem.

                                        Como são (n)os do meu bem,
                                        Como são os da minha amada,
                                        Ó pavão, lindo pavão,
                                        Ó pavão pena riscada.
                                       
130 – Sob o Signo das aves

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

S/D – (K7) Cantares Alentejanos (Registo Sonoro)



Produção de Casa do Alentejo de Toronto
- Modas:   Na cidade de Toronto; Mondadeira Alentejana; Só uma pena me existe; A neve; As nuvens; Borboletas; Alentejo eu não esqueço; Ceifeira, linda ceifeira; Casa do Alentejo; O Alentejo é que é; Nós somos alentejanos; Vamos lá saindo. 

Grupo Coral Masculino da Casa do Alentejo de Toronto
Cota: FF  CA K7-0029 - FaiAlentejo

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

S/D (CD): “V Jogos do Concelho de Ferreira” (registo sonoro)



- Edição: Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo
- Modas: Nós somos trabalhadores; Já morreu quem me lavava; Andei a guardar o gado; Ao romper da madrugada; Ceifeira, linda ceifeira; Alqueva e Galé; Malmequer criado no campo; Trigueirinha alentejana; Nasce o sol no Alentejo; Igreja da nossa terra; Ó minha pombinha branca; Ferreira do Alentejo.
Grupo Coral e Etnográfico "Os Trabalhadores" de Ferreira do Alentejo.

Cota: FF CA CD-0029 - FaiAlentejo

sexta-feira, janeiro 01, 2016

TRATADO CANTE - Escrito

TRATADO CANTE - Escrito:

CEIFEIRAS, de Carlos de Oliveira



"... Pelo campos há moiras verdadeiras
encantadas no suor que a monda pede: 
oiço-lhes a voz no choro das ceifeiras
quando o próprio calor chora de sede. 

Quando as pedras estalam a gritar

e os cardos sonham margens de altos rios; 
quando a sede põe a água num altar
e ajoelha como a um deus de lábios frios."

in: Terra de Harmonia

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1987 - (K7): Grupo Coral da Damaia "Os Alentejanos” (registo sonoro) 



- Edição: DUPLISOM
-  Modas:   O Nosso Alentejo; Sai a pomba do pombal; deitando a semente à terra; Semeando novos rumos; Fui-me embora p’ra cidade; Senhora cegonha; Ao partir da minha terra; Achou-se uma trovoada; Nossa Senhora do Carmo; Rubras papoilas; Ceifeira, linda ceifeira.
Grupo Coral da Damaia "Os Alentejanos”, Amadora
Cota: FF  CA K7-0028 - FaiAlentejo

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1975 (Maio) (EP) vinil “Grupo Coral dos Operários Mineiros de Aljustrel” (registo sonoro).




- Edição: Arnaldo Trindade & Cª. Lda.
- Temas: Lado A: (Hino daIntersindical; Oh! Baleizão, Baleizão. Lado B: Avante; MFA.
Grupo Coral dos Operários Mineiros de Aljustrel

Cota: FF CA LP-028 - FaiAlentejo

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1994 (CD ): Musical Traditions of Portugal (registo sonoro).



- Ed.: International Institute for traditional music.
- Grupos: (...); Ceifeiros de Cuba; (...)
- Modas: (...); Ao romper da bela aurora; A Florentina; A
Margarida; O deus Menino; No tempo da Primavera; Quais, quais, oliveiras, olivais; (...).
Traditional Music of the World 9.

Cota: FF CA CD-0028 - FaiAlentejo

quinta-feira, dezembro 31, 2015

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:
2001 – (CD) Cantes de Aldeia Nova (Registo Sonoro).


- Ed. Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento
- Modas: Aldeia Nova de S. Bento (és mãe dos cantadores); Oh menina Florentina; Oh Lendroeiro; Manjerico da janela; Oh que linda pomba branca; Marujinho; Rosa amarela queixou-se; Mondadeiras lindo rancho; Moda dos Açores; Lá vai Serpa lá vai Moura; Moda do Varejo; Eu ia p’la rua; Modas das janeiras; Moda da lavoura; Aldeia Nova de S. Bento (és minha Terra Natal).
Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento, Serpa.

Cota: FF CA CD0027 - FaiAlentejo

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1991 - (K7): Grupo Coral Alentejano da Brandoa (registo sonoro) 



- Edição: Rita Neves
-  Modas:   O meu bairro é a Brandoa; Abalei do Alentejo, dela não me sinto esquecido; Nos campos do Alentejo, passei minha mocidade; Do nosso Alentejo, eu tenho saudades; Quando chega a Primavera; É bonito ver no campo, trigueirinha alentejana; Quando eu vejo o rioTejo; O Alentejo é que é o celeiro da Nação; Nos campos do Alentejo, lutaram antigamente; Linda camponesa de enxada na mão; Camponesa alentejana, tu trabalhas com rigor; Ceifeira do Alentejo.

Grupo Coral Alentejano da Brandôa, Amadora

Cota:  FF  CA K7-0027 -FaiAlentejo 

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:
1985 (Maio) (LP) vinil “Lavrar em teu peito” (registo sonoro).



- Gravado nos Estúdios Valentim de Carvalho (1983)
- Produtor: João Gil
- Temas: Lado A: (…); Moda da Lavoura; (…). Lado B: (…); Saias; (…)
Janita Salomé

Cota: FF CA LP-027  - FaiAlentejo

quarta-feira, dezembro 30, 2015

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1983 (Maio) (LP) vinil “Janita Salomé - a cantar ao sol” (registo sonoro).




- Gravado nos Estúdios Valentim de Carvalho (1983)
- Produtor: João Gil
- Fotografia: Luís Vasconcelos
- Fotografia da contra capa: Tonico Rações
- Temas: Lado A: (…); Extravagante; Pavão; S. João. Lado B: Saias; (…)
Janita Salomé

Cota: FF CA LP-026  - FaiAlentejo

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais:
SACAVÉM - LOURES:
Grupo Coral da Liga dos Amigosda Mina de São Domingos




Travessa do Chafariz, 6
2685 Sacavém

Ficha Técnica:
- O Grupo foi fundado em 17 de Abril de 1976.
Ensaiam aos Sábados, das 17 às 19 horas, no Sindicato dos Químicos.
- O Grupo é composto por 22 elementos.
Trajo: Colete castanho; Calça castanha; Camisa branca; Cinta preta; Chapéu preto; Lenço vermelho.
- Histórico: Têm uma média de 15 a 20 actuações por ano, com actuações em todo o Alentejo e zona da grande Lisboa, onde se realizam: Encontros de Grupos Corais; desfiles e Festas. Destacamos: Centro Cultural de Belém; Voz da Planície; Parque das Nações; FIARTIL; Museu da República; FOLKLOURES; Etc. Fizeram uma gravação para a Rádio, no Algarve, em Faro. Gravaram para televisão (Canal 1), para um programa sobre a Mina de São Domingos. Tem colaborado em programas das rádios locais: Nova Antena e Horizonte Tejo.
Registos Fonográficos:
1985 (K7): Cante Alentejano . Ed.: Casa do Alentejo. Faialentejo: cota: FF CA K7-0030
1987 (K7): Rancho Coral da Liga dos Amigos da Mina de São Domingos. Ed.: Rancho Coral da Liga dos Amigos da Mina de São Domingos. Faialentejo: cota: FF  CA K7-0032
1999 (K7): Nas Minas de São Domingosed.: Iberdisco, Lda. Faialentejo: cota: FF CA K7-0091


 Repertório: Do seu reportório fazem parte as "modas" que se cantam por esse Alentejo fora e que conseguiram resistir ao tempo. Algumas letras, da responsabilidade dos elementos do grupo, foram adaptadas ao momento actual e à zona onde estão inseridos. Destacam-se as seguintes "modas":
Mina, terra arraiana; Ao romper da bela aurora, sai a pomba do pombal;  Nosso lindo Portugal; Os trabalhadores passam a cantar; Eu hei-de ir ao Alentejo; Mértola és tão velhinha; Sacavém dos meus amores; Liga dos Amigos; Neste concelho de Loures; Toda a bela noite eu ando; Restolho da terra queimada. Nas Minas de S. Domingos (Mineiro); Moreninha dá-me um beijo; Alentejo dos lindos trigais; Venham ver o Alentejo; Mondadeiras  lindo rancho; Mineiro alentejano; Já fui moço de recados; No jardim da rosa branca; Oh que linda pastorinha; Ao romper do dia; Só uma pena me existe; Com florinhas à janela;
- Objectivos: Divulgação do cante alentejano.
-Consideram importante realçar o apoio concedido pelas Autarquias do concelho. Expressam, também, os seus agradecimentos ao Sindicato dos Químicos, pela cedência das instalações, para os ensaios.

in: "Corais Alentejanos", de JFP. Edições Margem. 1997.
Nota: Fotos tiradas no Encontro de Grupos Corais, em Cuba, em 22/6/1997.

TRATADO CANTE - Escrito

TRATADO CANTE - Escrito:


 Tipo Alentejano. Desenho de Rafael Calado. Almanaque Alentejano - 1955. p 271

CANTAR DE SERPA

Cantar de Serpa toada enigmática
Que vem colar-se à minha pele nua
E vestir-me de mágoas incontidas
De farrapos de vida
- fantasmas da planície ao pôr da Lua.

Cantar de Serpa, ó melodia vaga…
Presença que nos trazes ecos de ausência…
Toda a planície a abrir-se em seus mistérios
E a fechar-se ciosa de se dar.

Dolência
Arábico-mourisca a circular
Nos glóbulos sanguíneos da raiz…
Que traz
Consigo mil defeitos e virtudes
Não sei de que país…

É maldição
Que esmaga
O túmulo da alma como praga!
É sedução
Anestésico, filtro que embriaga
Libertação
Do que os séculos atiram sobre nós
E a que as palavras
Não dão significado
Por já gastas e escravas.

Cantar de Serpa,
Ó feitiço da terra incompreendida,
Ó tradução de recalcada vida
Que como um fardo pesa sobre nós…

Cantar de Serpa,
Música de suão
Sobre os longes sem fim sorvendo o céu…
Prece! Lamúria! Estranha melopeia
Onde a chorar pela nossa própria voz
A terra canta
A sua heroica e trágica epopeia.

Joaquim Vermelho

In: Almanaque Alentejano, Ano XVII – 1955. Obra patrocinada pela Casa do Alentejo. Pag. 271. 


TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1999 (CD): Encontro de Grupos Corais em Montoito (registo sonoro) (gravado ao vivo)



- Edição: ALIENDE – Associação para o Desenvolvimento Local
- Grupos: Suãozinho; Cantares de Évora; Flores do Alentejo de Cuba; Casa do Povo de Reguengos de Monsaraz; Alentejano da Brandôa; Pastores do Alentejo de Torre dos Coelheiros; Bombeiros Voluntários de Beja; Freguesia da Cabeça Gorda; Etnográfico de Viana do Alentejo; Alentejanos Residentes em Tires; PLURICOOP de Pinhal Novo; Trabalhadores de Montoito.
- Modas: Estas é que são as Saias; Nuvens; Olha o Passarinho; Trigueira de raça; Cabelo entrançado; Minha linda vila; O meu bairro é a Brandôa; Pastores do Alentejo; O Alentejo está triste; Ó Águia que vais tão alta; Ainda agora aqui cheguei; Verão; Macela, macelinha; Silva; Sobreiro; Vila de Portugal; Moda dos Mineiros.
Centro Rural de Montoito

Cota: FF CA CD-0026 – FaiAlentejo
Cota: 071.3 - ENC - CD 5511. Catálogo Cante Alentejano (Polo da Baixa da Banheira da Biblioteca da Moita).

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Grupo Coral Alentejano da Sociedade Filarmónica Recreio Artístico da Amadora   

 


S/D (K7): Grupo Coral Alentejano S.F.R.A. Amadora(registo sonoro) 
- Edição: Cristina Pereira
- Modas: Ó meu Alentejo; O Alentejo em Lisboa; Sempre que eu canto esta moda; Alentejo és invejado; Pelo toque da viola; Ó linda pombinha branca; Lavoura (antiga); Que lindas donzelas; Alqueva do Alentejo; Quando eu vim para Lisboa; Morrem as aves voando; Ó-AI-LI-LA-RI-LÓ-LÉ.
                                                         
Cota: FF  CA K7-0026 - FaiAlentejo

terça-feira, dezembro 29, 2015

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Grupo Coral e Etnográfico “Os Trabalhadores” de Ferreira do Alentejo




- S/D (EP) vinil “Grupo Coral e Etnográfico “Os Trabalhadores” de Ferreira do Alentejo” (registo sonoro). 
- Edição: tagus.
- Nota: “O Canto alentejano é maravilhoso, é um misto profano-sagrado e canta dois profundos sentimentos humanos: o amor e a saudade. Vem de longe, dos antepassados e ficou na alma do povo como relíquia viva de uma tradição que não morre. É sempre lindo e belo”.
- Modas: Mondadeira do Alentejo; Levanta-te minha amada; Fui colher uma romã; Sou Marinheiro.

Cota: FF CA EP-025 - FaiAlentejo

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Grupo Coral "Ceifeiros de Serpa"



- 1994 (Cassete): Grupo Coral "Ceifeiros de Serpa" (registo sonoro) 
- Edição: M. L. S. H. Matos – Quinta do Conde.
- Modas:   Serpa que és minha terra; Melancolia do campo; Ó menina Florentina; É lindo na Primavera; Já lá vem rompendo aurora; Meu lírio roxo do campo; É tão querido o meu país; Tenho lá no meu quintal.

Cota: FF  CA K7-0025 - FaiAlentejo  

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1998 (2 CDs ): O Cante Alentejano (registo sonoro)



- Edição: Public-art, Editora - Coimbra
- Grupos: Os Camponeses de Pias; Trabalhadores de Alcáçovas; Raízes de Alfundão; Mineiros de Aljustrel; Externato António Sérgio de Beringel; M.D.M. de Aljustrel; Cubenses Amigos do Cante; Trabalhadores de Montoito; Ceifeiros de Serpa; Casa do Povo de Santo Aleixo da Restauração; Casa do Povo de Serpa; Alma Alentejana de Peroguarda; Restauradores de Santo
Aleixo da Restauração; Casa do Povo de Reguengos de Monsaraz; Etnográfico de Vila Nova de São Bento; Brigada Territorial nº. 3 da GNR; Trabalhadores de Ferreira do Alentejo; Ceifeiras do Alentejo de Cuba;
Alentejano de Alvito.
- Modas: (1º.) Venham ver o Alentejo; Meu Alentejo querido; Trigueirinha Alentejana; Moreninha dá-me um beijo; Linda jovem pastorinha; Eu subi um dia ao alto rochedo; Sai a pomba do pombal; Hino dos Mineiros; Muito bem parece raminho de flores; Quem não trabalha no campo; Ó meu Alentejo; É tão grande o Alentejo; Ceifeira do Alentejo; A Aurora teve um menino: No tempo da Primavera; Meu Alentejo querido; Fui ao jardim passear; Cabelo entrançado; Abre-te ó campa sagrada; É lindo na Primavera; Ora vamos todos ao rio Guadiana. (2º.) Alentejo, Alentejo; Aurora teve um menino; Almocreve; Menino de Peroguarda; Lavoura; Adeus ó meu lindo Alentejo; Ó minha pombinha branca; Moda da Lavoura; Meu Alentejo querido; As nuvens que andam no ar; Quais são os três cavalheiros; Esplendor do Pai Eterno; Ceifeirinha Alentejana; Nasce o sol no Alentejo; Ceifeira do Alentejo; Fui à fonte beber água; Ceifeira, linda ceifeira; O Alentejo tem; Não é tarde não é cedo.
- O Melhores Coros Amadores da Região

Cota: FF CA CD-0025 - FaiAlentejo

segunda-feira, dezembro 28, 2015

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais:

Grupo Coral de Tires "Estrelas do Guadiana", de Tires, Cascais 

Associação Cultural e Recreativa dos Alentejanos Residentes em Tires





Café Cantinho Alentejano, Loja 4 - Alto de Tires
2775 São Domingos de Rana
Tel.: 214 442 851

Ficha Técnica:
- O Grupo foi fundado em 1974 e constituído em Associação em 22 de Julho de 1988.
- Ensaiam aos Domingos, pelas 18 horas, na Sociedade 1º. de Maio, em Tires.
- Fazem o seu Encontro de Grupos Corais, anualmente, em Julho.
- O Grupo é composto por 25 elementos:
- Trajo: Calça preta; Colete preto; Camisa azul, marinho; Chapéu preto; Lenço vermelho.
- Histórico: Atuam, em média, 25 a 30 vezes por ano, em Encontros de Grupos Corais, Desfiles e Festas, com especial actividade no Alentejo e na zona da grande Lisboa, onde a comunidade alentejana é representativa e existem Grupos Corais.
- Registos fonográficos:
.1985 (K7): Cante Alentejano (registo sonoro), ed.: Casa do Alentejo.
.1989 (K7) – Edição DupliSom.
.1991 (K7) – Edição DupliSom.
.2002 (K7): A longa noite findou (registo sonoro), ed. G.C. de Tires “Estrela do Guadiana”.
- Repertório: Do seu reportório constam as "modas" que se cantam por todo o Alentejo e que conseguiram resistir ao tempo, mantendo-se puras e representativas. As letras, algumas delas foram adaptadas ao momento actual e à zona de acolhimento dos elementos do Grupo. Cassete (1989): Alentejo é nossa terra; Nem só com armas de guerra; Ao romper da bela aurora; Ó menina da cidade; Lírio roxo; Linda jovem era pastora; Meu lindo Alentejo; Alentejo dos trigais; Operário, pescador e camponês; Ceifeira do arrozal; Menina estás à janela; A lavoura; Ó águia que vais tão alto; Nós trabalhadores. Cassete (1991): é nossa terra; Mineiro; Papoila; O Alentejano; Estava dormindo, acordei; Rosa branca tu não vais; Cantarinhas de Beringel; Bairro da lata (poesia); Tanto têm prometido ao Alentejo; Passarada; Operário, pescador e camponês. Cassete (2002):  Grupo Coral de Tires; Portugal país de encanto; Os nossos ceifeiros; Quando eu fui ao jardim; É bonito ver no campo; Alentejo, Alentejo; Eu hei-de ir ao Alentejo buscar uma alentejana; É tão grande o Alentejo; Sai a pomba do pombal; Ó menina da cidade; Tenho lá no meu quintal; A longa noite findou.
- Objectivos: Divulgação do cante alentejano.
- Nota: O Grupo Coral, bem como os seus componentes, e, através deles, toda a comunidade Alentejana, com a carga cultural, implícita, foram objecto de estudo, feito pelas Senhoras: Drª. Floriana Oliveira e Drª. Alda Góis, da Universidade Nova de Lisboa/Faculdade de Ciências e Humanas/Departamento de Ciências Musicais, sob o título: "GRUPO CORAL ALENTEJANO R. TIRES: - O manter de uma tradição musical rural num contexto urbano", durante os anos de 1992/993.

Ver: "Corais Alentejanos", de JFP. Edições Margem. 1997.
Fotografias tiradas em Cuba, num Encontro de Grupos Corais, em 22/6/1997.

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1983 (Maio) (LP) vinil “ALENTEJO música vocal e instrumental” (registo sonoro).



- Produção e edição: Arquivos sonoros Portugueses.
- Recolha e apresentação: Michel Giacometti e Fernando Lopes-Graça
- Modas: Face 1: Moda do varejo (Sobral da Adiça); Ehu, ehu, Domine (Safara); Música de baile (Estremoz); Descante aos noivos (Amareleja); Canto de S. João (Alpalhão); Vai remando, vai remando (Mombeja); Canto da Santa Cruz (Aldeia da Venda, Santiago Maior); Camponês Alentejano (Vidigueira); Moda da Lavoura ( Vila Verde de Ficalho); Vou-me embora para Lisboa (Peroguarda). Face 2: Quais são n’os três cavaleiros (Barbacena); Ao romper da Bela Aurora (Granja de Mourão); Nós somos trabalhadores (Ferreira do Alentejo); Saias (Campo Maior); Moda do Galo (Almodôvar); Alvorada (Vale de Vargo); O lavrador da arada (Monte da Varzea, Santiago de Rio de Moinhos); Música de despique (Saboia, Odemira); Canto de Natal (Vila Alva).

Cota: FF CA LP-024 -FaiAlentejo

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

Grupo Coral da Junta de Freguesia de Rio de Moinhos, Aljustrel



- 1997 (K7): Grupo Coral de Rio de Moinhos – Aljustrel (registo sonoro). 
- Edição de DUALSOM
- Modas: Aljustrel é meu concelho; O meu Alentejo doirado; É tão grande o Alentejo; Camponês sem terra; Meu querido Alentejo; Muito bem parece teu ramo de flores; Sou camponês concerteza; Rio de Moinhos, aldeia; Eu quero ir a Espanha.

Cota: FF  CA K7-0024 - FaiAlentejo

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos

TRATADO DO CANTE - Registos fonográficos:

1995 (CD): “Cante de Natal e Ano Novo” (registo sonoro).




- Edição: ImagemImenso, Lda.
- Grupos: Os Vindimadores da Vidigueira; Cubenses Amigos do Cante; As Camponesas de Castro Verde; Alma Alentejana de Peroguarda; Os Ceifeiros de Cuba.
- Cânticos: O Menino I; O Menino II; O Menino III; Os Bons Anos I; Os Bons Anos II; Os Bons Anos III; Quais São os Três Cavalheiros I; Quais São os Três Cavalheiros II; Boas Festas.

- Corais Polifónicos Alentejanos. 

Cota: FF CA CD-0024 - FaiAlentejo

domingo, dezembro 27, 2015

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais:
Grupo Coral Feminino "Flores do Alentejo" de Cuba




Rua Formosa, 42 - 7940 Cuba

Ficha Técnica:

- O Grupo foi fundado em 1986.

Ensaiam às Sextas-feiras à noite, Soc. Filarmónica 1º. de Dezembro.

- O Grupo é composto por 20/22 elementos.

- Trajo: Ceifeira: Camisa de cores, saia comprida, apanhada entre pernas; lenço colorido, apanhado de rebuço; chapéu preto; meia de linha, de cor; bota de cabedal de cano, com atacadores; mangueiras; punhos; avental, em regaço; alcofa para o farnel.

- Histórico: Tem uma média de 20 actuações por ano, repartidas pelo Alentejo e pela zona da grande Lisboa, onde participam em Encontros de Grupos Corais; Desfiles; Festas e Casamentos. Já actuaram de Norte a Sul do País.

- Registos Fonográficos:
1991 – Cassete audio
1994 – Cassete audio
1995 - Gravaram para o CD da colecção ETNIC, com o título "Voix de femmes de Portugal", em conjunto com outros agrupamentos.
1998 (K7): A Barrinha do meu lenço (registo sonoro),Edição de Iberdisco. Fonoteca Faialentejo: cota: FF  CA K7-0050

Repertório: K7 (1994): Está uma tarde tão serena; Cabelo entrançado; Raminho de flores; Eu hei-de ir-me assentar; Moreninha dá-me um beijo; Silva que está enleada; Por essas campinas; Quando os Açores; Barragem de Alqueva; Lírios são lírios; Senta-te aqui ó António Pombinha, chora, chora; Passarada; Vila de Cuba. CD (1995): Moreninha dá-me um beijo; Somos da vila de Cuba; Sou português emigrante; A Barragem. K7 (1998): No jardim a rosa branca; Tenho lá no meu quintal; Lembra-me o tempo passado; Vindo eu de longe ao longe; Maquinista do vapor; Ceifeira do Alentejo és tão; A barrinha do meu lenço; Pediste-me uma laranja; português emigrante; Quando eu fui ao jardim; Vá-se embora seu maroto; Lá vai o comboio, lá vai; Somos da vila da Cuba.

in: "Corais Alentejanos", de JFP. Edições Margem. 1997.

Nota: Fotos tirada no Encontro de Grupos Corais, em Cuba em 22/6/1997.

Destaque:


Joaquim Frangãos, Mestre ensaiador do Grupo. Grande conhecedor da forma de cantar em Cuba. Sempre disponível para ensinar. Artesão de ferramentas e utensílios da lavoura.