segunda-feira, agosto 01, 2016

TRATADO DO CANTE - Almanaque:

MINHA MÃE AMASSA O PÃO



"(...)
Minha mãe amassa a calma
De uma tarde transparente –
É um pão só para a alma,
Tão leve que mal se sente.

Minha mãe amassa o canto
Do silêncio de uma pedra –
E a massa, pra seu espanto,
Nesse dia não leveda.

Minha mãe amassa o voo
De uma gaivota no mar –
Enquanto ela amassa, eu vou
Voando sem me cansar.
(...)"

de António Simões

Sem comentários: