terça-feira, setembro 13, 2016

TRATADO DO CANTE - Almanaque:

MINHA MÃE AMASSA O PÃO



"(...)
Minha mãe amassa o riso
Dos folguedos infantis –
Ó meu pão estaladiço,
Eu bem sei por que te ris.

Minha mãe amassa a rir
Vozes que andam no ar –
E o pão que dali sair
Não se come... É pra escutar.

Minha mãe amassa o rito
Duma missa muito sua:
No altar do infinito,
A fazer de hóstia, a Lua.

(...)"
de António Simões

Sem comentários: