domingo, agosto 06, 2017

TRATADO DO CANTE - Grupos Corais:

AMADORA – Brandôa:

Grupo Coral Alentejano da Brandôa
Largo 1º. de Maio (Antiga Escola Primária)
2700 Brandôa



Ficha Técnica:                  

. O grupo foi fundado em 1974.

. Ensaiam às 6ªs. Feiras, à noite.

. A sua festa anual realiza-se no 2º. Sábado de Setembro.

. O Grupo é formado por 22 elementos.

. Trajo: Camisa branca; Calça preta; Colete preto; Lenço encarnado; Chapéu preto; Meia branca; Sapato preto.

. Histórico: Tem uma média de 20/25 atuações por ano. Tem atuado em todo o território nacional, com destaque para as atuações em: Ermesinde em 1974; Na Gulbenkian em Lisboa; No Hotel Penta em Lisboa; No Clube dos Economistas em Lisboa. Participam em Encontros de Grupos Corais; Desfiles e Festas, em todo o Alentejo e na zona da grande Lisboa.

. Registos fonográficos:
1985 (K7): Cante Alentejano
Edição: Casa do Alentejo
Grupos: Damaia; Venda Nova; Linda-a-Velha; Cacém; Abrunheira; Seixal; Pinhal de Frades; Tires; Cerromaior; Barreiro; Baixa da Banheira; Faralhão; Brandôa; Paivas; Alverca; Camarate; Carnaxide; Amadora; Sacavém.
Fonoteca FaiAlentejo: cota: FF CA K7-0030

                
1991 - (K7): Grupo Coral Alentejano da Brandôa
Edição: Rita Neves
Fonoteca FaiAlentejo: cota: FF CA K7-0027


1999 (CD): Encontro de Grupos Corais em Montoito (gravado ao vivo)
- Edição: ALIENDE – Associação para o Desenvolvimento Local
- Grupos: Suãozinho; Cantares de Évora; Flores do Alentejo de Cuba; Casa do Povo de Reguengos de Monsaraz; Alentejano da Brandôa; Pastores do Alentejo de Torre dos Coelheiros; Bombeiros Voluntários de Beja; Freguesia da Cabeça Gorda; Etnográfico de Viana do Alentejo; Alentejanos Residentes em Tires; PLURICOOP de Pinhal Novo; Trabalhadores de Montoito.
Centro Rural de Montoito
Cota: FF CA CD-0026 – FaiAlentejo
Cota: 071.3 - ENC - CD 5511. Catálogo Cante Alentejano (Polo da Baixa da Banheira da Biblioteca da Moita).


. Repertório: Cassete (1991) - O meu bairro é a Brandôa; Abalei do Alentejo, dele não me sinto esquecido; Nos campos do Alentejo passei minha mocidade; Do nosso Alentejo tenho saudades; Quando chega a Primavera; É bonito ver no campo; Trigueirinho alentejano; Quando eu vejo o rio Tejo; O Alentejo é que é o celeiro da Nação; Linda camponesa de enxada na mão; Camponesa alentejana tu trabalhas com rigor; Ceifeira do Alentejo.

. Nota: Têm uma fotografia, com alguns considerandos, às "modas" alentejanas no Livro de Português - 5º. (página 183), de Graça do Carmo, Leonor Oliveira e Maria de Fátima Nogueira, editado pela Porto Editora.

In: “Corais Alentejanos” (em atualização). De JFP. Edições Margem. 1997. Pág.s: 279/281

Sem comentários: